[PDF]

Carla Guimarães Hermann


Título da Dissertação de Mestrado:

A MATERIALIDADE E O ADVERSO NOS BÓLIDES DE HÉLIO OITICICA


Professor Orientador:

Profa. Dra. Vera Beatriz Siqueira


Ano:

2010


Resumo:

A pesquisa analisa a criação de adversidade através da materialidade crua e rústica utilizada nos Bólides de Hélio Oiticica. O papel da materialidade tornou-se evidente a partir da percepção de que os ditos objetos realizam um convite àquilo que chamamos de “participação adversa”. Ao mesmo tempo em que eram objetos capazes de despertar a curiosidade do espectador e incitá-lo à manipulação, o faziam através do toque de substâncias ásperas e pouco suaves, como por exemplo, pedaços de madeira mal pintada, telas de nylon, conchas e pigmento em pó. O despertar de sensações contrárias ao prazer sensorial sugeriu que não apenas a materialidade estaria no cerne da questão da criação de adversidade como um dos fios condutores da obra de Oiticica, como também que a captura de objetos descartados oriundos do cotidiano seria a maneira do artista estruturar a sua noção de adversidade (da vida e da arte). Para compreender o papel estrutural dos objetos despejados do dia-a-dia, realizamos a aproximação entre o adverso e o abjeto (KRAUSS, 2000), bem como o pensamento do informe como elemento operacional da obra (YVE-ALAIN BOIS, 2000). A materialidade rude foi vista ainda como criadora de uma temporalidade de instantes para os Bólides e aqueles que os manipulavam, como organizadora de fricção com o espaço e a cultura e ainda como elemento de rebaixamento da condição matérica e do espectador.


Palavras-chave:

Bólides. Materialidade. Adverso.


Abstract:

The research investigates the adversity that is created through the rough and crude materiality of Hélio Oiticica’s bólides series. The role played by the materiality becomes evident with the perception that such objects are invitations to what we call “adverse participation”. These are curious and manipulative objects, but at the same time, they propose the spectator to touch non-smooth and coarse substances and surfaces, such as pieces of badly painted plywood, wire mesh, shells and pigment. The discovery of these sensations opposed to the sensorial pleasure suggested not only that the materiality was the core of the adversity creation but also that the use of disposed objects from everyday was the way Oiticica found to structure his notion of adversity – of life and of art. To understand how everyday objects could form adversity, we made the approximation between the adverse and the abject (KRAUSS, 2000) and employed the concept of the informe as the operational element of the work of art (YVE-ALAIN BOIS, 2000). The rough materiality was also seen as the creator of moment temporalities for the bólides and for those who wanted to manipulate them, and also as the organizer of the friction between these objects and the space and culture, being hold responsible for the debasement of the spectator.


Keywords:

Bólides. Materiality. Adverse.


Clique no link para ter acesso ao texto integral em ".pdf":

A MATERIALIDADE E O ADVERSO NOS BÓLIDES DE HÉLIO OITICICA