Fernanda Pequeno da Silva

 

Título da Dissertação de Mestrado:

LYGIA PAPE E HÉLIO OITICICA: CONVERSAÇÕES E FRICÇÕES POÉTICAS

 

Professor Orientador:

Profª Drª Vera Beatriz Cordeiro Siqueira

 

Ano:

2007

 

Resumo:

Este trabalho visa examinar as obras: o ovo, divisor, roda dos prazeres, tecelares, tteia nº 1, caixa de baratas, caixa de formigas, caixa brasil, ballets neoconcretos, new houses e os filmes e vídeos experimentais de Lygia Pape, em conexões poéticas com os parangolés, penetráveis, bilaterais, relevos espaciais, metaesquemas, núcleos, bólides, cosmococas e a tropicália de Hélio Oiticica. A análise é feita a partir do interesse antropológico dos citados artistas, do seu comprometimento com a formação de uma linguagem-Brasil e do forte experimentalismo de suas proposições; enfoca o movimento, a questão cromática, a construção de "mundos", o papel do espectador em seus trabalhos, além da presença da adversidade brasileira como estímulo para as suas produções. Sendo assim, obras como o divisor, as tecelares, a tteia nº 1, os parangolés e penetráveis são referidas em diferentes momentos do texto, uma vez que lidam com várias das questões propostas, enquanto trabalhos como os metaesquemas, as bilaterais e os relevos espaciais, aparecem somente em um capítulo, sendo analisadas por apenas um viés, embora existam outras possibilidades. Para embasar as leituras visuais, são utilizadas como fontes bibliográficas os textos e entrevistas dos artistas, além de escritos dos teóricos Aby Warburg, Georges Didi-Huberman, Stanley Cavell, Vilém Flusser, Ronaldo Brito, Guy Brett, Rodrigo Naves, Paola Berenstein Jacques, Michel Collot, entre outros.

 

Palavras-Chave:

Lygia Pape; Hélio Oiticica; conexões poéticas.

 

Clique no link para ter acesso ao texto integral em ".pdf":

Lygia Pape e Hélio Oiticica: Conversações e Fricções Poéticas